Você pode escolher entre curtir ser quem você é ou viver infeliz por não ser quem gostaria.
 
Você pode escolher entre assumir sua individualidade ou sempre procurar ser o que os outros gostariam que você fosse.
 
Você pode escolher entre se divertir ou dizer em tom amargo que já passou da idade e que essas coisas são fúteis e nada têm a ver com você.
 
Você pode escolher entre amar incondicionalmente ou ficar se lamentando pela falta de gente à sua volta.
 
Você pode escolher entre ouvir seu coração ou agir apenas racionalmente, analisando a vida antes de vivê-la.
 
Você pode escolher entre deixar tudo como está para ver como é que fica ou realizar as mudanças que o mundo exige.
 
Você pode escolher entre deixar-se paralisar pelo medo ou agir com o pouco que tem e muita vontade de vencer.
 
Você pode escolher entre amaldiçoar sua sorte ou encarar a grande oportunidade de crescimento que a vida lhe oferece.
 
Você pode escolher entre achar culpados e desculpas para tudo ou encarar que é você quem decide o tipo de vida que quer levar.
 
Você pode escolher entre traçar seu destino ou continuar acreditando que ele já estava escrito e não há nada a fazer.
 
Você pode escolher entre viver o presente ou ficar preso a um passado que já se foi e a um futuro que ainda não veio.
 
Você pode escolher entre melhorar tudo o que está à sua volta e a si próprio ou esperar que o mundo melhore para que então você possa melhorar.
 
Você pode escolher entre continuar escravo da preguiça ou tomar a atitude necessária para concretizar seu plano de vida.
 
Você pode escolher entre aprender o que ainda não sabe ou fingir que já sabe tudo e nada mais aprender.
 
Você pode escolher entre ser feliz com a vida como ela é ou passar todo o seu tempo se lamentando pelo que ela não é.
 
A escolha é sua…
AUTOR DESCONHECIDO